4 de agosto de 2014

A DESLUMBRANTE FLORADA DAS CEREJEIRAS



Paulo Roberto Campos 
Ontem estive no Parque do Carmo (na região Leste da capital paulista) para contemplar a magnífica florada das cerejeiras deste ano. Assim como o Ypê pode ser considerado símbolo do Brasil, a Cerejeira é um símbolo do Japão. Sua flor é também símbolo da pureza e do samurai, pois este tem uma vida tão efêmera quanto a flor que cai da árvore. 


Este ano correspondeu ao “36º Festival das Cerejeiras”, tradicional evento organizado pela Federação de Sakura. Milhares de admiradores visitam o “Bosque das Cerejeiras” na época da florada, cujo auge dura apenas três ou quatro dias e ocorre uma só vez por ano. Esse bosque é considerado o maior do mundo (com 4.000 pés de várias espécies de cerejeiras “sakura”), superando inclusive o fascinante Jardim das Cerejeiras de Tóquio. 

Muitos japoneses, nos dias da florada das árvores, vão ao Parque
para um costume que chamam de “Hanami”, o qual consiste em sentarem-se sob as cerejeiras e as ficarem contemplando por um longo tempo. E a graça maior é quando uma flor cai sobre suas cabeças. Nesses mesmos dias montam-se muitas barracas com comidas típicas do Japão, sendo também apresentados trajes (Kimonos) e músicas tradicionais do “Império do Sol Nascente”. 

Para aqueles que não tiveram a dita de nesses dias visitar o Parque do Carmo (antiga fazenda de Oscar Americano de Caldas Filho), aqui seguem algumas das fotos que tirei do evento neste domingo pela manhã. [para percorrer a "galeria" de fotos, click na primeira]

Marque na sua agenda do próximo ano, nos primeiros dias de agosto, para apreciar esta maravilha que Deus concedeu a São Paulo, apesar de toda a feiura de nossa capital — uma pujante capital que acolheu de braços abertos os laboriosos imigrantes japoneses, e estes, em gratidão, pintaram um Parque da metrópole com as graciosas cores das cerejeiras.






























4 comentários:

NEREU AUGUSTO TADEU DE GANTER PEPLOW disse...

Belíssima e preciosíssima demonstração de respeito à vida e à Criação. Respeito e valorização de tradições. Exemplo de amor à cultura...Isso tudo combina muito com um mundo católico.

N. Fragelli disse...

Esta é uma das delicadezas de um povo laborioso. O Brasil que dele recebe essa dádiva poderia muito fazer para que essa nação seja inteiramente cristã.

Anônimo disse...

Que deslumbrante!
Que beleza magnífica!
Lembra os ipês rosa do nosso Brasil!
Será que alguém tem coragem de dizer-se ateu, diante de tais maravilhas?
Agradeço,as flores sempre me emocionam.
Mara

Carlon Patricio disse...

Puxa vida moro em São Paulo, num bairro mais ou menos próximo do Parque do Carmo e não sabia desta festividade das Cerejeiras!!! Espetacular!!! Com certeza no próximo ano, se Deus quiser, vou estar lá no Parque com toda minha familia para apreciar esta MARAVILHA QUE DEUS NOS PROPORCIONA EM SÃO PAULO!!!