13 de fevereiro de 2008

Chute salvador

Michelle Stepney disse que deve "a vida às filhas", as gêmeas Alice e Harriet

Chute salvador

Helio Viana
13/2/2008

De acordo com despacho da "BBC-Brasil", a Cancer Research UK, entidade que se dedica a pesquisas sobre o câncer, deveria outorgar no dia 12 de fevereiro p.p. o título de “Mulher de Coragem” à britânica Michelle Stepney, de 35 anos. Poucos meses antes, ela tinha se livrado de um câncer graças aos chutes que suas gêmeas, Alice e Harriet, lhe desferiram no útero durante a gravidez.

Assim agindo, as gêmeas não só manifestavam seu natural desejo de iniciar a partida da vida – nasceram na 33ª semana de gestação, através de cesariana –, mas também, a não sabendas da mãe, a salvaram da morte: “Eu não poderia imaginar que os chutes que eu sentia seriam tão importantes. Eu mal pude acreditar quando os médicos me disseram que os movimentos tinham expulsado o tumor”.

Tivesse a Sra. Stepney a infelicidade de ser abortista e esse prodígio não teria ocorrido. Isso porque os médicos, uma vez detectado o câncer, lhe recomendaram fazer quimioterapia e retirar o útero, ao que ela se opôs. Mas para não interromper a gestação aquiesceu, em contrapartida, a se submeter a doses limitadas de quimioterapia com aplicações quinzenais. Quatro semanas após o parto ela foi operada, para retirada do útero e do que restava do tumor, acreditando os médicos que ela esteja curada.

Que o heróico exemplo de amor materno da Sra. Michelle Stepney – truculentamente correspondido pelas pequeninas que ela deu à vida – sirva de exemplo a tantas mães deste mundo neo-pagão que cultua a morte em aras de falsos direitos da mulher!

Um comentário:

Rodrigo Hayek disse...

Olá td bem?
Muito lindo o posicionamento da mãe das gêmeazinhas. Imagine a alegria da mãe salva pelas filhinhas, mas também que as salvou não concordando com os médicos que sugeriram a retirada do útero. UM CRIME! Eles tirariam o útero e também a vida das duas crianças! Como não taxá-los de homicidas se assim procedessem?
O médico é médico justamente para salvar vidas e não para tirá-las! Aliás, na formatura, eles têm que fazer o juramento de salvar as vidas. Fui procurar o texto e o encontrei “JURAMENTO DE HIPÓCRATES”. Envio para vc um trecho do juramento:
Abs
“(...) juro manter esse juramento e este pacto escrito, segundo minhas forças e meu juízo. Considerarei quem me ensinou esta arte como a meus próprios pais, porei meus bens em comum com ele e, quando tiver necessidade (...) Valer-me-ei do regimento para ajudar os doentes, segundo minhas forças e meu juiz, mas me absterei de causar dano e injustiça. Não darei a ninguém nenhum preparado mortal, nem mesmo se me for pedido, e nunca darei tal conselho; também não darei às mulheres pessários para provocar aborto. (...)
Trechodo livro de “Giovanni Reale e Dario Antiseri, “História da Filosofia – Filosofia pagã antiga”.