22 de outubro de 2012

DE DEUS NÃO SE ZOMBA IMPUNEMENTE!

“A Coroação da Virgem”, obra de Fra Angélico (1434), que se encontra na Galeria Degli Uffizi, em Florença (Itália).

Enviei o e-mail abaixo [Anexo 1] com meu protesto contra o National Gallery de Londres, devido ao quadro blasfemo de Richard Hamilton lá exposto, que ofende gravemente a Imaculada Conceição e, na pessoa d´Ela, todos seus filhos. (Vide post Contra a Santíssima Virgem, ultraje que clama a Deus por vingança! ). 

Um dos responsáveis por tal museu londrino respondeu-me — assim como a vários de meus colegas — com uma mensagem padrão, talvez automática (segue mais abaixo — Anexo 2). 

Tal tentativa de réplica não responde absolutamente nada, mas revela a hipocrisia dos responsáveis. Seria bem o caso de perguntar se eles teriam o atrevimento — para citar um exemplo bem próximo deles — de expor um quadro da Rainha da Inglaterra inteiramente despida. Claro que JAMAIS fariam isso. Se atrevessem, seriam severamente punidos. Ora, por mais que a Rainha Elizabeth II seja uma pessoa admirabilíssima e de suma respeitabilidade, o que é ela em comparação com a Rainha do Céu e da Terra, dos anjos e dos homens, a Santa Mãe de Deus? — Uma simples gotinha d´água comparada ao Oceano. 

Como diz São João Crisóstomo: “Se o delito de ofensa ao chefe de Estado [no caso, aplicado à rainha dos ingleses] merece uma pena, com mais razão o delito de ofensa ao Soberano Senhor”. — Sim, a blasfema exposição é um “delito de ofensa ao Soberano Senhor”, pois trata-se de uma gravíssima ofensa à Sua Mãe. 

Assim como aconselho aos amigos, trepliquei ao National Galley, mas apenas enviando-lhes a seguinte sentença de São Paulo Apóstolo: “Não vos enganeis; de Deus não se zomba” (Epístola aos Gálatas, 6, 7).


Certamente, diante desta afirmação do grande Apóstolo, os responsáveis pela imoralíssima exposição não responderão mais nada. Também não vão atender nosso pedido para que se retire imediatamente aquela abominável e sacrílega “obra” — que de arte não tem nada e que só serve para manifestar o ódio demoníaco contra nossa Rainha Imaculada, Aquela que — segundo as Sagradas Escrituras — esmagará para sempre a cabeça da serpente infernal.

________________
[anexo 1]  
Prezados Senhores 
Em minha cidade, São Paulo, esta causando — e JUSTIFICADAMENTE — muita indignação e exposição no NATIONAL GALLERY de um quadro sacrílego de autoria de Richard Hamilton. Este autor blasfemo e pornográfico teve a ousadia de deturpar COMPLETAMENTE uma verdadeira obra de arte, admirada no mundo inteiro: ANUNCIAÇÃO. Obra espetacular do genial pintor Fra Angélico. Incomparavelmente pior que deturpar a obra (magnífica) de Fra Angélico é atentar contra a Santíssima Virgem Maria. Uma INFÂMIA imperdoável o que Richard Hamilton fez e o mesmo se pode dizer pelo fato de o museu londrino acolher em seu recinto tal quadro blasfemo. UMA VERDADEIRA PROFANAÇÃO que ultraja Maria Santíssima, afronta nossa Fé e agride violentamente a moral. 
Só uma mente doentia, pervertida e pornográfica (como a de Richard Hamilton) conceberia um tal sacrilégio contra a Santa Mãe de Deus e nossa também. Aquela que amamos de coração e em defesa de Sua honra estamos dispostos a dar nossa própria vida, se necessário. 
Senhores! Pelo amor de Deus, retirem imediatamente tal monstruosidade do “National Gallery” e serão abençoados por Deus. Se não o fizerem, é de se temer uma severa punição Divina para os responsáveis. 
Se atenderem nosso pedido serão recompensados e agradeceremos de todo coração. E o próprio museu também “agradeceria”, pois tão horripilante quadro não poderia ficar sujando as paredes de um tão prestigioso museu — um quadro que bem merece duas coisas: a lata de lixo e o fogo!  
Cordialmente, Paulo Roberto Campos
________________ 
[anexo 2] 
Caros senhores,  
Muito obrigado pelo seu e-mail. Sentimos muito em saber que os senhores acharam desrespeitosa a obra de Richard Hamilton The Passage of the angel to the virgin. No entanto, a Galeria não se coloca no papel de censor dos trabalhos exibidos na exposição. Richard Hamilton é um dos artistas que como Ana Maria Pacheco and Paula Rego exploram o diálogo entre contemporaneidade e a tradição iconográfica refletida em nossa coleção de maneira controversa e instigante. De todas as formas, agradecemos por entrar em contato conosco e dividir sua opinião sobre a exposição.  
Sinceramente, Chris Morton

5 comentários:

Nereu Peplow disse...

A tréplica de Nereu Peplow:

Dear sirs. Your response is nothing but a version of "artistic" update of the old battle between God and the devil. You are being cynical, hypocritical, and missing. Your crime, as accomplices, is as severe as the crime of any offender. If you did not want "to play the censors",there will be the day you will encounter a greatest censor. The alleged
"contemporanity" does not exist in order to breach tradition, no matter how big the name of the so called "artist". If you say you're sorry, we are quite much more. Yours Sincerely,
* * *
Prezados senhores. Sua resposta não é senão uma versão "artistica"
atualizada, da velha batalha entre Deus e o demônio. Os senhores estão sendo cínicos, hipócritas e omissos. Seu crime, como cúmplices, é tão grande quanto o crime de qualquer delinquente. Se os senhores não querem parecer censores, haverá o dia em que se defrontarão com um censor maior
que os senhores. A alegada contemporaneidade não existe para violentar a tradição, não importa o quão grande seja o nome do suposto artista. Se os senhores dizem que sentem muito, nós sentimos muito mais.

Atenciosamente,
Nereu Augusto Tadeu de Ganter Peplow

Joao Vitor pereira cunha disse...

Maravilha,muito bom esse blog,ta de parabéns,vou recomendar para todo mundo,da até gosto de ver blog assim,vou recomendar msm como estou recomendando o www.detetive-particular.com que é muito bom tb que uso na minha empresa de software espiao www.softwarecelularespiao.net , parabéns e abraços!!!!

Marcos disse...

Frente a esta escalada de blasfêmias que estamos vendo dia-a-dia, não podemos de modo passivo assisti-las indiferentemente.

Se não pudermos agir diretamente contra qualquer blasfêmia, sacrilégio ou profanação cometida contra Deus, Sua Mãe Santíssima, seus Anjos e Santos, ou contra símbolos católicos, podemos, ao menos, rezar em desagravo e rogar pedindo a Deus que faça cessar tal escala demoníaca de blasfêmias.

Nesse sentido, tenho uma oração, composta pelo líder católico, o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira, que aqui copio para compartilha-la com outros católicos indignados por amor de Deus.

“Considerai, Senhora, como o vosso Nome e o de vosso Divino Filho são ultrajados em toda a Terra pelas blasfêmias, bem como pela violação contínua e ostensiva da Lei de Deus.

“Ó Mãe nossa, não podemos mais suportar a visão deste quadro dantesco! É vossa graça que nos inspira a indignação mais ardente, a rejeição mais profunda, a execração mais aguerrida contra o que aí está.

“Ó Senhora, que sois terrível como um exército em ordem de batalha, vinde o quanto antes, nós vos imploramos de joelhos, para derrubar esta ordem de coisas diabólica, atirar ao inferno os demônios, ferir, dispersar e aniquilar em toda a face da Terra os sequazes dele, e por fim implantar, sobre a pedra angular da devoção a Vós, a era bendita do vosso reinado na Terra.
“Execratio, execrátio, illi execratio nostra magna”
(Execração, execração, a isso a nossa grande execração!)

Maria Das Graças Dourado Pimenta disse...

Quanta maldade e ódio de satanás e de seus seguidores! Salve maria Imaculada! Virgem Santíssima rogai a Deus por nós.

Anônimo disse...

Queria ver se este Morton, aceitaria em seu museu uma obra contra o Islamismo. Falando mal do Alcorão ou do Profeta Maomé. Este pintor já estaria morto e o museu já teria sido implodido. Como nós cristãos temos sangue de barata correndo em nossas veias, é isto que acontece, profanam tudo que estiver pela frente em nome da arte. Para mim uma arte podre e vagabunda.