6 de maio de 2008

URGENTE: NOVA MANOBRA SINISTRA DOS DEPUTADOS ABORTISTAS — A BANCADA DA MORTE




O projeto (o PL 1135/91) radicalmente abortista, novamente em votação
Paulo Roberto Campos



Amanhã, 4ª. feira dia 7 de maio, o PL 1135/91 será apresentado para votação na Comissão de Seguridade Social e Família. O lobby abortista (a bancada da morte) na Câmara dos Deputados, constatando que a imensa maioria dos brasileiros é contrária ao aborto, estão agindo na calada da noite, para não provocar reações na população, e assim, afinal, conseguir aprovar totalmente a prática abortiva — e em qualquer mês da gravidez!!!


O PL 1135/91 anula o artigo 124 de nosso Código Penal, que criminaliza o aborto. Se esse nefando PL for aprovado, será a aprovação do crime — e o mais hediondo possível —, pois consistiria na legalização do assassinato de um bebê ainda no útero materno.


Jamais a população brasileira perdoará aqueles parlamentares que pretendem legalizar o aborto, ou seja, legalizar o crime, inocentar o assassino.


Seria o mesmo que inocentar os assassinos da Isabella, de apenas 5 anos, pois, matar um ser humano é crime em qualquer idade. Tenha esse ser humano 100 anos, 50, ou 5, ou mesmo alguns meses, dias ou horas.


Não podemos absolver qualquer um que pratique um crime, como, por exemplo, a prática abortiva. Envie seu protesto aos deputados — por fax, telefonema ou e-mail — e peça a seus Amigos que também protestem.


TEMOS QUE AGIR URGENTEMENTE. TEMOS QUE PRESSIONAR OS PARLAMENTARES PARA SENTIREM O QUANTO É IMPOPULAR O QUE A BANCADA DA MORTE PRETENDE APROVAR. JÁ QUE MUITOS DELES NÃO TEMEM A DEUS — A QUEM PRESTARÃO SEVERAS CONTAS —, QUE SITAM A REJEIÇÃO DE TODOS OS BRASILEIROS, QUE ELES DEVERIAM REPRESENTAR...


Click no link abaixo e envie agora mesmo o seu protesto contra o aborto e contra aqueles que pretendem legalizá-lo. Assim, ao mesmo tempo, você estará manifestando sua posição pelo arquivamento DEFINITIVO do abominável PL.


http://www.fundadores.org.br/abortonao/acao/050508/dcamp.asp?camp=5



Nenhum comentário: