26 de agosto de 2015

Vitória! PME é aprovado definitivamente em São Paulo sem a nefasta "Ideologia de Gênero"

Na Câmara Municipal de São Paulo, os vereadores, por maioria absoluta, aprovaram o “Plano Municipal de Educação” no último dia 25. A absurda “Ideologia de Gênero” não foi inserida no PME (Foto: Roney Domingos/G1).

Edson Carlos de Oliveira

Neste dia 25 de agosto, as famílias paulistanas obtiveram uma grande vitória em defesa do futuro moral de nossas crianças. O plenário da Câmara Municipal de São Paulo aprovou, em maioria absoluta, um substitutivo no qual os termos da Ideologia de Gênero não foram inseridos.

Todas as emendas apresentadas pela Vereadora Juliana Cardoso (PT) — que procurava reintroduzir termos como “Identidade de Gênero”, “nome social ” [para os LGBT, é claro], entre outros — foram reprovadas em bloco junto com outras emendas de diversos vereadores. Depois a Vereador Juliana Cardoso reclamou que a Ideologia de Gênero se tratava de “uma mentira” de grupos católicos que na época da ditadura falavam que “comunista comia criancinhas“. 

Toninho Vespoli (PSOL) afirmou em seu discurso final que tem certeza que professores da rede pública irão ensinar a questão de “gênero”, mesmo que o termo não tenha sido contemplado na redação final. 

Logo após o presidente do plenário ter confirmado o resultado da votação, Marcio Coutinho, representante do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira no local, junto com outros membros da Ação Jovem do Instituto, puxou o brado: “O Brasil é… Terra de Santa Cruz!”. O estandarte do Instituto era facilmente observado ao lado do painel eletrônico de votação (foto acima). Alegramo-nos de ter participado desta batalha e desta vitória, junto a diversas entidades católicas beneméritas, que desde o início da tramitação estiveram mobilizadas e alertas. 

O PME segue agora para aprovação do prefeito Haddad. 

A campanha de envio de e-mails aos vereadores de São Paulo, que o Instituto Plinio Corrêa de Oliveira promoveu, contou com 48.174 mensagens enviadas. Parabéns a todos que colaboraram. 

Plano Estadual de Educação (PEE) – Vigilância! 

Mesmo conseguindo retirar definitivamente o “Gênero” do Plano Municipal da capital não podemos permitir que ele seja incluído no Plano Estadual de São Paulo que está em tramitação! 

Enquanto toda a atenção estava voltada para as votações do Plano Municipal de Educação (PME) de São Paulo a nefasta Ideologia de Gênero foi incluída também no Plano Estadual de Educação (PEE). 

Voluntários da Ação Jovem do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira estiveram presentes em uma audiência pública convocada pela bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo no último dia 12/08 e viram o projeto que eles estão querendo impor para nossas crianças! 

Por este motivo estamos lançando uma nova campanha de envio de e-mails pedindo, desta vez aos Deputados Estaduais que retirem toda e qualquer menção na redação final do PEE à Ideologia de Gênero

“Gênero”, “identidade de gênero”, “transsexualidade”, “orientação sexual”, e “diversidade sexual”, são exemplos destes termos e mesmo a “educação sexual” a qual é reservada à família e não à escola.

Mande agora mesmo, em apenas dois clicks, sua mensagem aos 94 deputados e não permita o ensino da Ideologia de Gênero nas escolas públicas e privadas do estado de São Paulo! [click aqui]
_______ 

Com essa ameaça, saiba como proteger seu filho contra o ensino da Ideologia de Gênero nas escolas. 

Mais de 90% dos municípios brasileiros rejeitaram inserir termos da Ideologia de Gênero no texto final dos Programas Municipais de Educação (PME). Mesmo assim, os militantes de gênero afirmam que irão ministrar aulas com o tema para seus alunos. 

Diversos parlamentares já alertaram que não basta ganhar a batalha nas Câmaras, os pais devem estar atentos sobre as matérias que seus filhos recebem nas escolas. 

Para auxiliar os pais, Guilherme Schelb, mestre em Direito Constitucional e Procurador da República, ensina como fazer uma notificação extra-judicial aos diretores de escolas, tanto públicas quanto as particulares, e apresenta um modelo do documento: 

Link para fazer o download do "Modelo de notificação extra-judicial":
www.bit.ly/protegerfamilias



2 comentários:

Regina Lara Resende Pinto disse...

Será uma grande vitória? e no restante do Brasil?
Ou a vitória em São Paulo vale para o resto do país.

Edson Oliveira disse...

Regina, infelizmente alguns municípios passaram o texto do governo. Se quiser saber sobre sua cidade, recomendo que entre em contato com algum vereador.